Moçambique: MDM aponta o dedo à falta de diálogo inclusivo

Daviz Simango, líder do MDM (DR)

O Movimento Democrático de Moçambique já reagiu aos ataques armados de ontem e anteontem considerando que a crise político-militar resulta da falta de diálogo inclusivo.

Quem o diz é o presidente do MDM Daviz Simango que refere ainda a ausência de convivência política e democrática.

O líder da terceira força política moçambicana falou na cidade da Beira, na província de Sofala reagindo assim aos últimos ataques armados registados na quinta e sexta-feira nessa mesma província do centro do país.

De referir ainda no que toca à actualidade moçambicana que foi ontem assinado um acordo franco-moçambicano que prevê uma subvenção francesa de 500 mil euros para a formação em Moçambique. (RFI)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA