Ler Agora:
Moçambique: Antigos trabalhadores da Texmoque bloqueiam instalações e ameaçam com protestos
Artigo completo 2 minutos de leitura

Moçambique: Antigos trabalhadores da Texmoque bloqueiam instalações e ameaçam com protestos

Os trabalhadores da antiga fábrica de tecidos Texmoque, em Nampula, despedidos há 10 anos, continuam a reivindicar o pagamento de parte de salários, bónus, férias e outras dívidas.

Nesta segunda-feira, centenas daqueles trabalhadores concentraram-se no local onde funcionava a fábrica para exigir do Governo uma solução urgente da situação.

Eles bloquearam as principais entradas da antiga fábrica e ameaçam ficar lá até que haja uma solução.

Depois de um longo processo, o Governo indemnizou muitos dos mais de mil trabalhadores, mas ficaram de fora vários direitos, como bónus, aumentos salariais e férias.

Desse total há um grupo de 130 trabalhadores que não recebeu qualquer indemnização.

Agora, os trabalhadores voltam à carga e acusam o Instituto de Gestão de Empresas Participadas pelo Estado (Igepe) de ignorar as suas preocupações, ao não responder uma carta enviada a 5 de Janeiro.

Por isso, bloquearam as entradas onde funciona a nova Texmoque, do grupo Metil.

O Igepe, entretanto, diz ter incluído o pagamento das férias na indemnização, mas os trabalhadores têm outra versão

Astam Ossufo, Inspector Provincial do Trabalho em Nampula, diz que o processo está no Igepe e que o Governo local aguarda uma equipa de Maputo para encontrar uma solução.

De recordar que a situação dos antigos trabalhadores da Texmoque já foi analisada pela Assembleia da República, mas os problemas continuam.

A fabrica Texmoque foi vendida ao grupo Metil que opera há três anos no mesmo local no fabrico de cataplanas. (VOA)

por Adina Suahele

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com são obrigatórios *

Input your search keywords and press Enter.
Translate »