Ministro angolano vê mão estrangeira atrás dos activistas

Ministro do Interior, Ângelo de Barros Veiga Tavares (Foto: Angop)

O ministro do Interior de Angola acusa os 17 activistas em julgamento em Luanda de querer colocar no poder “governos dóceis”, por influência externa.

“Há tentativas de ter no poder governos dóceis e, nalguns casos, são utilizadas algumas pessoas, sobretudo jovens, na tentativa de verem implementado em Angola aquilo que se vê nos outros países”, disse Ângelo Veiga Tavares, a jornalistas à saída de um encontro com o Presidente Filipe Nyusi em Maputo.

Tavares sustentou que o processo teve o seu curso normal, do ponto de vista da sua instrução e na fase judicial, e garantiu, no entanto, que “quando a lei é violada as pessoas que o fazem devem sentir o peso da lei e das autoridades”.

O ministro do Interior angolano encontra-se em Maputo desde quinta-feira em visita oficial. (VOA)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA