Ministra aponta Carnaval como instrumento de resgate e valorização da identidade cultural

Entrega de Prémios aos Grupos Vencedores do Carnaval 2016 (Foto: Lino Guimaraes)

O Carnaval é um instrumento de resgate, transmissão, valorização e preservação da identidade cultural angolana, segundo afirmou neste sábado, em Luanda, a ministra da Cultura, Rosa Cruz e Silva.

Falando na cerimônia de entrega de prêmios aos vencedores da presente edição do Carnaval de Luanda, Rosa Cruz e Silva destacou que a festa do Entrudo está à altura das expectativas dos agentes culturais, pois contribui para a afirmação e valorização do mosaico cultural angolano.

De corso com a ministra, é necessário que todos os angolanos se revejam nesta festa que todos os anos coloca em evidência a rica e a diversidade cultural do país, numa demonstração do que existe em termos de manifestação cultural.

“Todos os angolanos devem se rever nas mais variadas manifestações culturais, trabalhando continuamente para que as especificidades e particularidades da cultura angolana possam vir ao de cima”, disse a ministra.

Rosa Cruz e Silva avançou que se deve trabalhar para que a coesão possa ser apreciada por todos, mesmo neste período de crise, destacando a ação da imprensa pela divulgação constante das manifestações culturais.

A ministra manifestou o desejo de que 2017 possa ser um Carnaval de muitas vitórias e que convoque o país para a unidade da identidade cultural.

Durante a cerimónia foram entregues os prémios monetários aos grupos Viveiros do Njinga Mbande (infatil), União Recreativo Kilamba (adulto da classe B) e União Njinga mbande (adulto classe A).

A organização procedeu também a entrega dos prémios BAI da Canção aos grupos Viveiros Njinga Mbande (Infatil), União Operário Kabocomeu (adulto classe B) E União 17 de Setembro (adulto classe A).

Já o grupo homenageado do Carnaval de Luanda, o União Kazukuta do Sambizanga, recebeu um diploma e o valor de três milhões de kawanzas. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA