Melhores virtudes das FAA devem iniciar nos centros de instrução e distritos de recrutamentos

Bengo: XIV seminário metodológico dos órgãos de educação patriótica das Forças Armadas Angolanas (Foto: Adão João Pedro)

A melhor prática e virtudes para a boa convivência entre as Forças Armadas Angolanas (FAA) com a pátria deve começar nos centros de instrução militar e distritos de recrutamentos dos jovens, defendeu sexta-feira, no município do Ambriz (província do Bengo), o chefe do Estado-Maior General Adjunto para Educação Patriótica, general António Egídio de Sousa Santos.

Em declarações à Angop, à margem do encerramento do XIV seminário metodológico dos órgãos de Educação Patriótica das FAA, o oficial fez saber que através destes espaços educativos, os jovens militares estarão mais mobilizados a compreender a importância de defender o solo angolano em qualquer circunstância, mesmo que isso implique o sacrifício da sua própria vida.

Instado sobre projectos em carteira para o ano em curso a favor das FAA, António Egídio de Sousa Santos disse que a prioridade é mobilizar as energias e capacidades humanas, materiais e psicológicas para materializar o conjunto de tarefas inscritas no programa de acção dos órgãos de Educação Patriótica das FAA.

Explicou que as acções consubstanciam-se em combater o analfabetismo, a sinistralidade rodoviária, o alcoolismo, a deserção e outros fenómenos nocivos aos valores da instituição militar.

Reconheceu por outro lado, que o país tem registado avanços significativos em vários domínios, e os programas do Executivo na consolidação das instituições do Estado, da paz e da democracia, tem permitido manter a estabilidade e melhoria progressiva do nível de vida das populações. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA