Mais de dois mil jovens recenseados para serviço militar na Lunda Sul

Mais de dois mil jovens recenseados para serviço militar na Lunda Sul (Foto: ANGOP/Arq)

Dois mil e sessenta jovens nascidos no ano de 1998 foram recenseados para o serviço militar no período de 5 de Janeiro a presente data, na província da Lunda Sul, apurou hoje, quarta-feira, a Angop.

O chefe de Posto de Recrutamento e Mobilização Militar na Lunda Sul, José Quitaba, disse que o processo de recenseamento dos jovens do sexo masculino, abrangidos pela Lei Geral do Serviço Militar, decorre a bom ritmo nos quatro municípios da província nomeadamente Cacolo, Dala, Muconda e Saurimo.

Considerou positiva a afluência dos jovens nos postos fixos de registo nas administrações municipais, assegurando que com o arranque das aulas, foi criada uma brigada móvel que actua em parceria com o Distrito de Recrutamento e Mobilização (DRM), no cadastramento de jovens nas escolas do II ciclo do ensino secundário, visando atender mais pessoas do grupo alvo.

José Quitaba informou que a província está a recensear igualmente os cidadãos nascidos no ano de 1997 e que, por várias razões, não tenham feito o seu recenseamento em 2015.

Exortou na ocasião, os pais e encarregados de educação a sensibilizarem os filhos que completam 18 anos até 31 de Dezembro de 2016 a apresentar-se nos postos de recenseamento face a necessidade de regular a situação militar dos mesmos.

O recenseamento militar, que termina a 29 de Fevereiro, é um acto de registo que se efectua anualmente a todos os cidadãos do sexo masculino que completem 18 anos de idade, permitindo as FAA determinarem e manterem um controlo das reservas aceitáveis para a renovação regular e quantitativa dos seus efectivos.

Os cidadãos abrangidos devem apresentar-se na área militar com uma fotocópia do BI ou cédula pessoal, duas fotografias tipo passe, fotocópia do certificado, declaração da escola ou de serviço e de residência.

A Lei Geral do Serviço Militar estabelece que a prestação do serviço militar é de carácter obrigatório e cumprido num dos três ramos das Forças Armadas Angolanas (Exército, Força Aérea e Marinha de Guerra). (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA