Informação sobre instabilidade militar em Cabinda abala populações do interior.

Belchior Lanso Tati (VOA)

O secretário executivo da Frente Consensual de Cabinda (FCC), uma plataforma negocial para uma solução pacifica para Cabinda, Belchior Lanso Tati, manifestou a sua preocupação pela eventual retomada de acções militares na província.

De acordo com Tati, a crescente onda de instabilidade militar no interior está a provocar um incremento da presença militar das Forças Armadas Angolanas e, como consequência, há já relatos de acções de retaliação contra civis indefesos.

Com as notícias de um possível retorno a guerra em Cabinda, aquele responsável diz que a população do interior da província voltará a ser afectada, por isso apela aos beligerantes a retomarem o diálogo como forma de acautelarem os interesses das população.

Questionado sobre os avanços alcançados pela organização para a solução do problema, Belchior Tati disse que a FCC apresentou recentemente ao Governo angolano e a resistência cabindesa uma iniciativa para o diálogo, mas não teve qualquer reacção das autoridades angolanas.

Entretanto, apesar das movimentações militares no interior da província, fontes oficiais disseram a VOA que a situação político-militar é estacionária. (VOA)

por José Manuel

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA