Impeachment, Conselho de Ética, economia: o Congresso volta à ativa

(Ananda Borges/Câmara dos Deputados)

O Congresso Nacional retomou efetivamente nesta terça-feira, 16, os seus trabalhos neste ano, e os parlamentares voltam à ativa sob a expectativa de continuidade do processo de impeachment da Presidenta Dilma Rousseff e da apreciação, pelo Conselho de Ética, do pedido de cassação de mandato do Deputado Eduardo Cunha.

Ouvido pela Sputnik Brasil, o Deputado Federal Carlos Zarattini (PT-SP) diz considerar que o processo de impeachment contra a presidente da República “deverá prosseguir, mas não será vitorioso, por absoluta falta de provas e fundamentação”. Já o processo de cassação de Eduardo Cunha, segundo Zarattini, poderá avançar, porém, em suas palavras, “o presidente da Câmara, que tem grande influência sobre vários parlamentares, continuará manobrando para que a tramitação seja a mais lenta possível”.

Carlos Zarattini afirma ainda que há muitos desafios para a Câmara e o Senado, e que o principal deles é aprovar medidas que superem a crise econômica, “fazendo o Brasil retomar o desenvolvimento econômico, o crescimento, a geração de empregos, e para isso é necessária uma estabilidade política que nós vamos lutar para conseguir aqui neste semestre”.

Ainda sobe a questão de Eduardo Cunha – de que ele foi notificado pelo Supremo Tribunal Federal de que há um pedido formal de afastamento do exercício do cargo de presidente da Câmara dos Deputados – Carlos Zarattini reconhece que “Eduardo Cunha, ocupando a Presidência da Câmara, tem uma influência muito grande sobre o andamento das comissões, particularmente da Comissão de Ética. Então, evidentemente, ele usa todo esse poder para tentar postergar, adiar, procrastinar esse processo.”

“Na prática”, diz o deputado petista, “nós vemos que toda a orientação da grande mídia brasileira é no sentido de perseguir o ex-Presidente Lula, deixando completamente fora do foco essas questões que estão aqui na Câmara, como, por exemplo, a do Eduardo Cunha.”

E o processo de impeachment da Presidenta Dilma Rousseff?

“Eu acredito que o processo não será vitorioso, porque os argumentos, as denúncias contra ela, são extremamente vazios. Não existe conteúdo nesse pedido de impeachment, e acho difícil que tenha prosseguimento.” (SPUTNIK)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA