Ilha de Guernsey recusa acolher refugiados devido a islamofobia

Ilha de Guernsey recusa acolher refugiados da Síria, Iraque e do Afeganistão Fot: Lusa/D.R

A ilha de Guernsey, no canal da Mancha, não pode acolher refugiados sírios devido “à islamofobia” no território, disse o ministro-chefe Jonathan Le Tocq, de acordo com a estação britânica BBC.

“Existe forte islamofobia e negatividade (…) e seria difícil para nós garantir [aos refugiados] segurança e estabilidade em Guernsey, caso fossem instalados aqui, como acontece em outras zonas do Reino Unido”, afirmou.

O Conselho de Guernsey – parte do executivo – anunciou na quinta-feira que, após uma revisão das infraestruturas da ilha, não podia participar no sistema de acolhimento britânico dos refugiados da Síria, palco de uma guerra civil há cinco anos.

Guernsey, que se situa no canal da Mancha a cerca de 50 quilómetros da costa norte de França, tem perto de 65 mil habitantes.

A ilha não é parte integrante do Reino Unido, mas é uma dependência da coroa britânica, com parlamento e leis próprios.

“Há um certo número de questões legais e práticas (…) que têm que ser totalmente compreendidas e aceites, antes de Guernsey poder participar em qualquer processo de acolhimento de refugiados iniciado pelo Reino Unido”, de acordo com o conselho político.

Em dezembro, Jersey, ilha vizinha e também dependência da coroa britânica, anunciou que não ia acolher refugiados sírios.

A comissão de ajuda externa de Guernsey doou, desde 2012, 300 mil euros a agências humanitárias que prestam ajuda na Síria e na região circundante, disse o Conselho. (Agência Lusa – EJ/JMR)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA