Grupo de apoio ao Haiti saúda eleição de presidente interino

(AFP)

O grupo internacional de apoio ao Haiti, formado por Brasil, OEA, Espanha, França, União Europeia e Estados Unidos saudou a eleição de Jocelerme Privert como presidente interino e pediu a todos os sectores políticos a trabalhar para consolidar o acordo que põe um fim à crise política.

O grupo de países “reitera seu convite a todos os actores implicados para trabalhar juntos em vistas da satisfatória realização de todos os pontos do acordo”, destaca um comunicado, divulgado em Porto Príncipe.

A chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini, destacou por sua vez que a eleição de um presidente interino “mostra a determinação das autoridades haitianas a dotar o país de instituições estáveis e legítimas através do diálogo”.

Privert, de 62 anos, foi eleito pelo Congresso na noite de sábado como presidente interino diante de um vácuo internacional provocado pela suspensão, em duas ocasiões, das eleições presidenciais e legislativas, que deixou o país mais empobrecido da América mergulhado em uma grave crise política.

O presidente, que ocupará o cargo por 120 dias, tem a missão de concretizar o segundo turno da eleição presidencial, inicialmente prevista para 27 de Dezembro, e que foi suspensa indefinidamente devido a múltiplos protestos da oposição, que denunciou fraude e manobras do presidente Michel Martelly para ficar no poder.

Privert deve, ainda, eleger um primeiro-ministro, um trabalho que se anuncia difícil em meio ao clima de polarização e fragmentação dos diversos grupos políticos. (AFP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA