Governo brasileiro descarta anular o evento devido à epidemia de Zika

Apesar da epidemia do "Zika" ser um motivo de alarme, o governo brasileiro vai organizar os Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro Fot: Lusa/DR

O governo brasileiro descartou hoje formalmente qualquer possibilidade a anular os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro devido à epidemia do vírus Zika.

“Essa opção não foi considerada. O governo brasileiro está totalmente empenhado em garantir que os Jogos do Rio decorram em segurança e com tranquilidade”, assegurou hoje, em comunicado, o ministro dos Desportos brasileiro.

Exatamente a seis meses do arranque do Rio2016, George Hilton prometeu que “um cuidado total” será dedicado à saúde de todos os participantes “na maior festa do desporto mundial”.

O Brasil é o país mais afetado pela epidemia do vírus Zika, estando confirmados cerca de 1,5 milhões de doentes.

Os sintomas e sinais clínicos da infeção, transmitida aos seres humanos por picada de mosquitos infetados, são muito parecidos com os da gripe, com o doente a registar febre, erupções cutâneas, dores nas articulações, conjuntivite, dores de cabeça e musculares.

Geralmente, os sintomas começam a desaparecer quatro ou cinco dias depois. O período normal de incubação varia entre três a 12 dias.

No caso de mulheres grávidas, o vírus está associado a complicações neurológicas e malformações em fetos, nomeadamente a casos de microcefalia.

Na segunda-feira, a Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou que o recente aumento de casos de microcefalia e de desordens neurológicas na América Latina constitui uma emergência de saúde pública de alcance internacional, adiantando na mesma altura que existe uma forte suspeita de que o aumento daqueles casos seja causado pelo vírus Zika. (Agência Lusa – AMG (SCA)/NFO)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA