General “Huambo” encoraja Comando da Região Militar Luanda

General Perigrino Huambo - Direcção principal de Educação Patriotica (Foto: Manuel Adão Zamba)

O Conselheiro do Chefe do Estado Maior General das Forças Armadas Angolanas (FAA), general Peregrino Isidoro “Huambo”, encorajou hoje, na Vila de Catete, Luanda, os efectivos da Região Militar de Luanda a prosseguir com a missão de contribuir no alcance de um clima de tranquilidade e segurança em toda a extensão de Luanda.

Ao discursar no acto de abertura da reunião de balanço anual 2015/2016, da Região Militar Luanda, em representação do Chefe do Estado maior General das Forças Armadas Angolanas (FAA), o general “Huambo” aproveitou a ocasião para dirigir palavras de conforto e incentivo aos militares da Região de Luanda, ao referir que a dinâmica dos militares das FAA deve ser implementada em cooperação com todos os órgãos que integram o sistema de defesa e segurança da capital.

Para o general, o momento é de maior rigor na determinação das necessidades e das actividades prioritárias para cada um dos órgãos das Forças Armadas Angolanas, em virtude do grande momento de austeridade que o país está a viver desde o inicio do segundo semestre do ano transacto, daí a necessidade de não perder de vista a atenção a ser dada a preparação psicológica, emocional, física e material.

Disse ainda que as restrições orçamentais aos programas das Forças Armadas Angolanas devem servir de referência e incentivo, para se direccionar todo o esforço para uma maior eficiência na realização e cumprimento das missões presentes e futuras.

Segundo o general das FAA, as referidas acções estão viradas particularmente no estudo profundo de todos os processos e fenómenos relacionados com as Forças Armadas, a formação de quadros quadros competentes, adestramento dos efectivos, promoção da cultura e o melhoramento permanente das condições de vida e de trabalho dos militares.

Na opinião do General “Huambo”, o alcance destes objectivos não depende apenas da vontade do homem, bons planos ou projectos bem elaborados, mas sim , fundamentalmente, do engajamento de todos, compreensão, indispensabilidade das Forças Armadas Angolanas na construção de um Estado forte pelos órgãos afins do Estado e Governo.

“Não obstante a esta independência de factores alheios a nossa vontade, nada nos impede de utilizarmos os recursos actualmente disponíveis nas nossas Unidades para criarmos mais e melhores condições técnicas, infra-estruturas e humanas para que o militar cumpra efectivamente e com dedicação a sua missão.

O general “Huambo”, disse ainda que a segurança de uma Nação não pode ser improvisada, “precisamos” de melhorar e intensificar o trabalho de educação patriótica e jurídica no seio das tropas, para elevar os níveis de patriotismo dos efectivos, que constitui a base segura da cultura dos valores da lealdade, disponibilidade absoluta do militar, do sentido de responsabilidade e disciplina e diminuir-se os números de deserções.

Assegurou ainda que a direcção das Forças Armadas Angolanas, vai empenhar-se afincadamente para o melhoramento e asseguramento da saúde dos militares e suas famílias.

Desta feita, segundo disse, esta reunião visa fundamentalmente diagnosticar aspectos positivos para que sejam reforçados e os negativos corrigidos. Deve ser realizada de formas a fugir da excessiva burocracia que ainda se verifica nos alguns métodos de trabalho, pois “devemos estar mais focados em resolver os problemas que afectam de forma concreta a vida dos militares nos quartéis, na manutenção das infraestruturas e da técnica.

O general, defendeu ainda particular atenção na Agricultura e a Pecuária que deverão assegurar o sistema alimentar das tropas, para fazerem face a actual crise financeira que o país enfrenta, materializando o Plano Estratégico do Executivo para a saída da crise, “como orientou o nosso Comandante-em-Chefe das FAA, na sua mensagem sobre o Estado da Nação, no dia 15 de Outubro deste ano”, citou.

A reunião de balanço, da Região Militar de Luanda, iniciada hoje, na Vila de Catete, arredores de Luanda, é uma organização do Comando da referida Região e visa, entre outros aspectos, balancear o grau de cumprimento das actividades da RMl, particularmente o grau de preparação combativa, Educação-Patriótica do ano de Instrução 2015/2016, estado do pessoal e quadros, entre outros aspectos.

Dirige os trabalhos, cujo termino está previsto para segunda-feira, o Comandante da Região Militar Luanda, general Carlitos Simão “Wala”. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA