Fundação Sindika Dokolo resgata a mística do Kabocomeu e do Ngoma Jazz

Fernando Alvim, Fundação Sindika Dokolo (Foto: D.R.)

A Fundação Sindika Dokolo vai apoiar a revitalização do conjunto musical Ngoma Jazz e a reestruturação do grupo carnavalesco União Operário Kabocomeu.

Uma equipa composta por designers, estilistas e arquitectos, tratarão dos carros alegóricos, indumentárias e demais nuances estéticas do Kabocomeu. Esta agremiação, que vai ser transformada em associação recreativa e cultural, será assistida por músicos e compositores no processo de criação das composições. A informação foi prestada ao programa Os Kambas da Rádio MFM por Fernando Alvim, vice- presidente da fundação. Sublinha que a preservação da matriz identitária do Kabocomeu é a do essência do projecto.

Este projecto visa “resgatar a mística de uma das maiores marcas contemporâneas da cultura popular urbana da cidade de Luanda”, segundo Raimundo Salvador, realizador do programa Os Kambas, que lançou apelos de auxílio ao Kabocomeu, atendidos pela Fundação Sindika Dokolo. Quanto à revitalização do conjunto musical Ngoma Jazz, o projecto contempla uma bolsa criativa de três meses ou mais para ensaios, a remasterização de canções antigas, gravações de inéditos e a realização e concertos inseridos na Trienal de Luanda.

O jornalista Drummond Jaime, apresentador do programa Os Kambas, elogia o gesto da fundação. Diz que vai permitir “as novas gerações conhecer um dos conjuntos mais emblemáticos do processo de inovação estética da música popular angolana dos anos 60.” Contributos da fundação Nos últimos tempos, a Fundação Sindika Dokolo tem dado um grande contributo na valorização e preservação da cultura dentro e fora do nosso país. (opais)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA