Fundação Sindika Dokolo garante trabalho contínuo para recuperar obras do espólio angolano

Sindika Dokolo, Presidente da Fundação (Foto: F. Miudo/Arq)

A Fundação Sindika Dokolo garantiu neste sábado que continuará a trabalhar no sentido de trazer de volta o espólio do acervo museológico angolano que se encontro fora dos museus nacionais.

O presidente da fundação, Sindika Dokolo, que falava na cerimónia de uma abertura da exposição com as três obras do Museu do Dundo recuperadas de coleccionadores particulares, no Palácio de Ferro, afirmou hoje, sábado, que o trabalho da sua instituição e tudo fazer no sentido de colocar ao dispor do povo angolano.

” Como africano, a minha missão é, fundamentalmente da Fundação Sindika Dokolo, e contribuir para que as peças de artes africanas e neste particular angolanas voltem a sua origem. É bastante satisfatório vermos a felicidade dos angolanos quando olham para as peças recuperadas e expostas”, disse.

Sindika Dokolo anunciou terem sido localizadas mais quatro peças que poderão regressar aos museus angolanos tão logo sejam concluídos os processos de negociações com os coleccionadores que tem em sua posse as peças culturais.

Em exposição estão duas máscaras Pwo e uma estátua rara de uma figura masculina, datadas do final do século XIX, início do século XX retiradas do Museu do Dundo, Lunda Norte, durante a guerra civil no país. São aquisições de Sindika Dokolo para a colecção do Museu do Dundo.

Durante a guerra, em Angola, entre 1975 e 2002, muitas obras de arte desapareceram de museus, assim como documentação que permita saber o número exacto de obras que faziam parte do acervo.

Os Chokwe são originários do Nordeste de Angola e sul da República Democrática do Congo. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA