FMI elogia avanços da Comissão de Mercado de Capitais

Missão do FMI inteira-se dos avanços da CMC (Foto: Joaquina Bento)

Os avanços que a Comissão do Mercado de Capitais (CMC) está a registar no País mereceram hoje, segunda-feira, em Luanda, elogios do chefe da missão do Fundo Monetário Internacional (FMI) para Angola, Ricardo Velloso.

Falando à imprensa no final da visita às instalações da CMC, Ricardo Velloso disse que com o surgimento da Bolsa de Dívida e Valores de Angola (Bodiva) facilmente se compreende o esforço do Executivo em criar alternativa de financiamento para as empresas angolanas.

“A Comissão de Mercado Capitais de Angola tem um papel fundamental no processo da diversificação da economia nacional”, frisou, acrescentando que a visita a CMC permitiu também conhecer a forma como as autoridades angolanas estão a desenvolver o mercado secundário dos títulos da dívida pública.

Para o responsável do FMI, os países para conseguiram desenvolver e diversificar as suas economias necessitam de financiamentos para as empresas e o mercado de capitais joga um papel fundamental na promoção deste produto (financiamento).

Referiu ainda que a crise económica que se está a viver deve ser vista como uma grande oportunidade para desenvolver o mercado de capital de uma forma transparente e com firmeza, sobretudo para as pequenas e médias empresas do sector privado.

Por seu turno, o presidente da Comissão de Mercado de Capitais, Archer Mangueira, disse que durante a visita da delegação do FMI foram dados a conhecer as acções desenvolvidas pela CMC no domínio do mercado secundário de divida pública e privada.

“Partilhamos com a missão do FMI o que se está a fazer sobre a garantia da segurança jurídica dos investidores”, sublinhou, afirmando que a economia nacional, por razões já conhecida, exige do sistema financeiro uma participação mais activa, presente e marcante da CMC.

A Comissão de Mercado de Capitais tem como incumbência regular, supervisionar e promover o mercado de valores mobiliário e de todos os agentes que neles actuam. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA