EUA apresentam na ONU sanções mais duras contra Coreia do Norte

(AFP)

Os Estados Unidos apresentaram nesta quinta-feira na ONU um projeto de resolução com sanções “duras e mais abrangentes” contra a Coreia do Norte, em represália por seus testes nucleares e balísticos – declarou a embaixadora americana na organização, Samantha Power.

O projecto pode ser apresentado neste fim de semana.

“É uma grande actualização” das sanções passadas, disse Samantha Power aos repórteres, após a reunião do Conselho de Segurança, na qual o novo pacote de medidas foi apresentado.

De acordo com Samantha, o projecto prevê inspecções sistemáticas de todos os carregamentos destinados e procedentes de Pyongyang.

“Pela primeira vez na história, todas as cargas indo para e saindo da RPDC (República Popular Democrática da Coreia) serão sujeitas à inspecção obrigatória”, afirmou a embaixadora dos Estados Unidos na ONU.

O texto “exerce pressão em uma maior quantidade de pontos, em mais sectores”, completou, referindo-se a um embargo total sobre as armas convencionais e a um aumento das sanções financeiras e bancárias impostas à Coreia do Norte.

Estão previstas restrições à exportação de certos minerais como carvão, ouro e titânio. Os navios norte-coreanos “suspeitos de transportar produtos ilícitos” serão proibidos de atracar em portos estrangeiros.

“Aqui, a mensagem é que os norte-coreanos devem prestar contas por suas acções”, explicou Samantha, logo ao entrar na reunião.

Mais cedo, o porta-voz americano Kurtis Cooper havia dito que “esperamos trabalhar com o Conselho em uma resposta contundente e exaustiva à última série de testes da RPDC destinada a avançar em seu programa de armas nucleares”.

Se as sanções forem adoptadas e aplicadas ao pé da letra, farão “uma pressão muito mais significativa” do que as resoluções anteriores adoptadas pela ONU em dez anos. (AFP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA