Estudos descobrem que as últimas palavras dos presos no corredor da morte são maioritariamente ‘positivas’

(YAHOO)

Pessoas que enfrentam o corredor da morte estão entre os poucos seres humanos que sabem o momento exacto em que vão morrer. Suas últimas palavras são sempre registadas.

Surpreendentemente, os cientistas descobriram que cerca de 80% dos reclusos, muitas vezes condenados por assassinato, deixam mensagens “positivas” antes de morrer.

Pesquisadores da Universidade Johannes Gutenberg, em Mainz, Alemanha, analisaram 407 registos das ‘últimas palavras’ de criminosos executados no Texas.

Algumas das declarações tinham conteúdos como a de Daniel Lopez, de 27 anos, que disse: “gostaria de agradecer a vocês. Espero que esta execução ajude minha família e a família da vítima”.

“Não era para ser assim, mas está além do meu poder. Só posso trilhar o caminho diante de mim e fazer o melhor possível. Peço desculpa por fazer vocês passarem por isso. Me desculpem, eu amo vocês. Estou pronto. Que todos possamos ir para o céu”.

Richard Masterton, de 43 anos: “Estou indo para um lugar melhor. Precisamos viver e morrer por nossas escolhas. Eu já fiz as minhas”.

Lisa Ann Coleman, de 38 anos: “só queria dizer que amo minha família, que amo meu filho. As moças na fileira, diga que eu as amo e que mantenham a cabeça erguida”.

Usando um software de análises linguísticas, os pesquisadores descobriram que aproximadamente 104 palavras tinham um tom amplamente positivo.

Segundo os pesquisadores, “as últimas palavras dos presos no Texas trazem expressões extremamente positivas, que reflectem os processos emocionais necessários para lidar com a mortalidade.” (YAHOO)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA