Estudantes angolanos querem preço único de táxis

Miguel Quimbenze, do Movimento Estudantes Angolanos (Foto: Manuel Quimbenze)

A Nova Aliança dos Taxistas e o Movimento dos Estudantes Angolanos (MEA) estão a negociar uma tarifa única no valor de 100 kwanzas de tarifa.

Enquanto isso, o MEA denuncia o que chama de negócio escuro que permite que a maioria dos livros esteja no mercado informal de Luanda.

Ainda não há acordo mas ele poderá que poderá acontecer na próxima semana.

Enquanto o Movimento dos Estudantes Angolanos (MEA) propõe 100 kwanzas para alunos com idades compreendidas entre os 7 e os 22 anos, a Nova Aliança dos Taxistas defende que a idade máxima seja de 18 anos.

Por outro lado, o MEA diz que deve ser ele a emitir os cartões.

O presidente da Nova Aliança dos Taxistas (Anata), Geraldo Wanga, concorda com uma taxa especial para os estudantes porque vai beneficiar as famílias.

Por isso, Wanga pede e empenho das famílias e afirma que até a próxima quinta-feira haverá uma decisão final sobre a proposta do Movimento dos Estudantes Angolanos

Entretanto, a poucas semanas do início do ano lectivo, o secretário-executivo do MEA denuncia o que chama de negócio escuro da distribuição de livros em Luanda,

Miguel Quimbenze diz que a maioria dos livros que deviam ser entregues aos estudantes está a ser comercializada no mercado informal e acusa o Governo de ter “perdido o controlo da situação”. (VOA)

por Coque Mukuta

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA