Estudantes angolanos poderão estudar na Universidade de Harvard

Martinez Alexandre - Decana da Faculdade de Administração de Empresas e Relações Internacionais da Universidade de Harvard (Foto: Gaspar dos Santos)

Estudantes angolanos poderão beneficiar, nos próximos tempos, de cursos de mestrado e de doutoramento na Universidade de Harvard, nos Estados Unidos de América (EUA), garantiu hoje, segunda-feira, em Luanda, a decana da Faculdade de Administração de Empresas e Relações Internacionais daquela instituição de ensino superior, Martinez Alexandre.

A académica fez esse anúncio, à imprensa, no final de uma visita ao Campus Universitário da Universidade Agostinho Neto (UAN), onde se inteirou do seu funcionamento.

Martinez Alexandre disse que a actividade visou conhecer melhor o grau de funcionamento da UAN e identificar áreas para se efectuar eventuais acordos de cooperação, para estudantes angolanos poderem ser formados na Universidade de Harvard.

Segundo a responsável, a Universidade Harvard está a analisar a possibilidade de estudantes angolanos ingressarem naquela instituição de ensino superior americana, frequentada por cidadãos de 115 países, que estão a fazer cursos de mestrado e doutoramento.

“Seria muito bom se houvesse esta possibilidade no futuro. Até ao momento não temos nenhum acordo de cooperação do género com nenhuma universidade angolana, mas isto é algo em que nós podemos pensar daqui para frente”, acrescentou.

Disse que a Universidade de Harvard tem o compromisso de ajudar os estudantes a transformarem o mundo num lugar melhor e para tal é necessário se estar melhor munidos em termos de conhecimentos investigativos e científicos.

“Os nossos estudantes vêem de vários extractos sociais, do sector público e privado, que quando formados podem ser consultores para governos ou de instituições internacionais, pois nós oferecemos quatro diferentes programas de mestrados da área pública e uma oportunidade para um programa de doutoramento chamado executivo”, explicou.

Na Universidade Harvard, realçou, os principais cursos são os de Gestão, Liderança e Análises Estatísticas, muito importantes para tomada de boas decisões na área da política.

Por seu turno, a reitora da UAN, Maria Bragança Sambo, salientou que o encontro serviu para troca de experiência académica entre quadros das duas instituições de ensino superior, principalmente para se aprimorar a língua inglesa.

A responsável apontou como umas das principais prioridades da UAN a criação de condições para os estudantes poderem ter melhores oportunidades no país e no mundo.

Para tal, reforçou, é necessário trabalhar no sentido de melhorar ainda mais o estado actual do ensino da UAN.

Martinez Alexandre, acompanhada pela embaixadora dos EUA em Angola, Helen La Lime, e de outras personalidades norte-americanas, visitou a biblioteca, auditório e o laboratório de química do Campus universitário da UAN. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA