Económico: Governo já cancelou 12 concursos para dirigentes

(Negocios)

O período eleitoral atrasou as nomeações no Estado. Ficaram por nomear 41 cargos dirigentes cujos concursos terminaram no Governo anterior e, até agora, foram nomeadas nove pessoas, revela o Económico.

No final do Governo anterior ficaram por nomear 41 cargos dirigentes na Administração Pública e, destes, 12 foram cancelados pelo actual Executivo, noticia o Económico, esta quarta-feira. Ao mesmo tempo, o Governo de António Costa nomeou nove dirigentes superiores cujos concursos decorreram durante a anterior legislatura.

As publicações do Diário da República revelam que foram cancelados, a pedido das tutelas, um total de onze concursos que tinham sido concluídos pela Comissão de Recrutamento e Selecção para a Administração Pública (CReSAP). E também o Ministério da Defesa pediu o cancelamento de um concurso, embora esta decisão ainda não tenha sido publicada.

No decorrer destes concursos já tinha sido constituída a “short list” da CReSAP com os três nomes a escolher pelo Governo, faltando a palavra final do ministro da tutela. No final da anterior legislatura, ficaram pendentes 23 concursos que estavam concluídos, mas que aguardavam as nomeações pelos ministros, aos que se somaram entretanto 18 que foram concluídos durante o período eleitoral de Outubro. Ou seja, um total de 41 concursos.

O cancelamento destes doze concursos teve como justificação a alteração de perfil dos candidatos, o que é uma possibilidade prevista na lei. Agora, a CReSAP terá que abrir novamente os concursos, com o novo perfil do candidato. (Jornal de Negocios)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA