Dilma Roussef garante Olimpíadas e defende Lula da Silva

(DR)

A Presidente brasileira garante que a ocorrência do vírus zika no Brasil não vai comprometer a realização das Olimpíadas no Rio de Janeiro, reagindo assim a opiniões de que o Brasil perdeu essa guerra contra o mosquito.

Dilma Rousseff reuniu todo o Governo no fim de semana para promover acções de combate ao aedes aegypti.

Ela esteve presente na cidade sede dos Jogos Olímpicos para abrir o dia nacional de mobilização contra o mosquito.

“O Governo vai fazer a sua parte junto com os prefeitos, governadores, agentes de saúde e forças armadas. Mas todos nós sozinhos não damos conta (de vencer o mosquito) se a população não estiver engajada nessa luta. Os soldados vão cobrir todo o Rio de Janeiro porque temos consciência que aqui no Rio terá as Olimpíadas. Acredito que há uma consciência grande por parte dos órgãos ligados ao esporte a respeito de que esse fato não compromete as Olimpíadas. A contaminação do mosquito é extremamente perigosa para mulheres grávidas, em fase inicial de gestação. Achamos ao mesmo tempo que até as Olimpíadas teremos um sucesso bastante considerável nesse extermínio dos mosquitos”, disse Roussef.

Questionada por jornalistas sobre uma possível derrota a favor do mosquito, Dilma mostrou-se enfática ao ressaltar que o mundo já perdeu essa batalha contra a dengue.

“Ninguém conseguiu exterminar a dengue no mundo. Em toda a América Latina e em todos locais tropicais têm o mosquito aedes aegypti. Mas temos que lembrar que no passado vencemos a epidemia de febre amarela, causada pelo mesmo mosquito. E agora vamos vencer o vírus zika”, ponderou.

A Presidente voltou a falar da produção de uma vacina para combater o zika vírus e entende que a pesquisa é complexa e o resultado esperado vai demorar.

“Estamos com uma parceria com a Universidade do Texas e temos uma acção conjunta com o Governo americano, principalmente com o departamento nacional de saúde, no sentido de garantir que essa pesquisa resulte o mais rapidamente possível em uma vacina. Não é fácil e portanto sabemos que vai levar um certo período de tempo”, ressaltou.

Além de incentivar os brasileiros a combaterem o mosquito, Dilma Rousseff também saiu em defesa do ex-presidente Lula da Silva, alvo de investigações da Operação Lava Jato e disse que tem sido injustiçado.

“Converso sistematicamente com o presidente Lula. Acho que ele está sendo objecto de grande injustiça. Respeito muito a história do Presidente Lula e tenho certeza que esse será um processo que será superado porque eu acredito que o pais, a América Latina e o mundo precisam de uma liderança com as características do presidente Lula”, concluiu a Presidente brasileiro. (VOA)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA