DGS recomenda uso de preservativo para prevenir Zika

(DR)

As novas recomendações da DGS apontam no sentido da transmissão do vírus por via sexual e recomendam às mulheres que tenham viajado para países afetados para não engravidarem.

A Direção Geral de Saúde (DGS) faz novas recomendações para quem vai ou chega de zonas de risco do vírus Zika, reconhecendo pela primeira vez a potencialidade de infeção por “transmissão sexual devida à presença de vírus no sémen”.

Um novo comunicado divulgado na página da internet da DGS recomenda aos homens que regressam de áreas afetadas com sintomas suspeitos de infeção por vírus Zika a:

1 – Realizar tratamento sintomático;

2 – Utilizar preservativo nas relações sexuais durante seis meses, à luz do princípio da precaução e segundo os conhecimentos atualizados.

Mesmo que não apresentem sintomas os homens são aconselhados a utilizar preservativo nas relações sexuais durante 28 dias após a viagem.

Para as mulheres as novas recomendações indicam que se “evitar engravidar durante 28 dias” após uma viagem a um dos países afetados.

No caso daquelas que já estão grávidas aconselha-se a “realização de ecografias”.

Saiba mais sobre este vírus aqui.

(Noticias ao Minuto)

por Carolina Rico

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA