Declarantes demarcam-se do Governo de Salvação

Jovens detidos acusados de planear actos de rebelião (Foto: Pedro Parente)

Três novos declarantes ouvidos nesta sexta-feira, no quadro do julgamento dos 15+2 acusados de actos preparatórios de rebelião, manifestaram, em Luanda, o seu descontentamento com o chamado Governo de Salvação Nacional, criado nas redes sociais.

Na audiência de hoje, o juiz da causa Januário Domingos ouviu Cesaltina Cutaia, Elias Isaac e Fernando Gomes.

Tal como grande parte dos anteriores declarantes, já ouvidos pelo tribunal, estes referiram que ficaram a saber via internet que os nomes tinham sido incluídos nesta lista, sem nunca terem dado consentimento para tal.

Após as audições destes declarantes, o juiz voltou a marcar a próxima sessão para dia 23 de Fevereiro, devendo ser ouvidos mais declarantes.

Os 17 réus acusados de actos preparatórios de rebelião estão a ser julgados na 14ª sessão dos crimes comuns do Tribunal Provincial de Luanda.

Integram o processo os arguidos Luaty Beirão, Nito Alves, Afonso Matias “Mbanza Hanza”, José Hata, Hitler Samussuko Tchikunde, Inocêncio Brito “Drux”, Sendrick de Carvalho, Albano Bingo, Fernando Matias “Nicola”, Arante Kivuvu, Nuno Álvaro Dala, Domingos da Cruz, Osvaldo Caholo, Benedito Jeremias, Rosa Conde e Laurinda Gouveia.

As duas últimas respondem em liberdade.

A maior parte dos arguidos foi detida a 20 de Junho de 2015, no Instituto Luandense, na capital do país. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA