Cunene: Centro de Oifidi dispõem de 70 vagas para cursos profissionais

Centro de Formação Profissional (Foto: ANGOP/Arquivo)

Setenta vagas estão disponíveis no Centro Integrado de Formação Profissional de Oifide, há oito quilómetros de Ondjiva, capital da província do Cunene.

De acordo com o director do referido centro, afecto ao Instituto Nacional de Emprego e Formação Profissional, João Alberto, neste momento decorre o processo de matrículas dos alunos que pretendem ingressar nos cursos de informática, decoração, contabilidade e gestão, frio, electricidade e mecânico auto.

João Alberto fez saber que durante o presente ano foi extinta as especialidades de alvenaria, carpintaria e serralharia, em função da fraca adesão de alunos nestas especialidades é como alternativas optou-se pelos cursos de maior aderência como decoração, frio e mecânico auto.

Segundo informou o grande obstáculo que concorre para a fraca adesão, é a falta de transporte para os formandos, uma vez que a instituição está localizada numa zona rural que dista oito quilómetros do centro urbano.

Entretanto, realçou a necessidade das famílias mobilizarem-se em torno da capacitação dos filhos para que nas próximas acções formativas haja maior adesão de candidatos, lembrando que hoje em dia a formação habilita todo cidadão ao mercado de trabalho e auto emprego.

“Há necessidade dos jovens, adolescentes e adultos saberem consentir sacrifícios e serem responsáveis e auto valorizarem-se para que não sofram a exclusão social no seio da sociedade, sendo que são o futuro do amanhã “sustentou.

o director considerou que o centro tem estado a contribuir para ocupação dos tempos livres dos jovens e consequentemente a redução dos índices de desemprego e delinquência.

Em funcionamento desde 2011, o único Centro Integrado de Emprego e Formação Profissional, na província do Cunene, tem capacidade para 480 formandos, na qual em 2015 o centro formou 240 jovens.

O INEFOP tem como missão desenvolver as capacidades de artes e ofícios de primeiro nível aos jovens desempregados, de acordo com as condições e a realidade da província. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA