Cuanza Norte: Sector da educação em Ambaca carece de 396 professores

Cuanza Norte: Chefe da Repartição de Educação de Ambaca, Davil António Vilaco (Foto: Diniz Simão)

O sector da Educação no município de Ambaca, Cuanza Norte, necessita de pelo menos 396 novos professores de diferentes níveis de ensino, para dar cobertura integral à actividade docente nas quatro comunas que compreendem a região.

O facto foi revelado hoje à Angop, pelo responsável do sector da Educação em Ambaca, Daniel António Vilaco, que disse ter insuficiência de professores, sobretudo do ensino primário.

Daniel Vilaco esclareceu que o sector necessita de 40 professores para o II ciclo, 280 para o ensino primário e 56 para o I ciclo.

Disse que o problema agravou-se no ano passado com a ida a reforma de 15 professores, além de uns tantos falecidos, acrescentando que para este ano outros 31 já solicitaram a reforma, facto que vai aumentar as dificuldades com que se debate o sector.

Acrescentou que para minimizar as dificuldades e permitir que nenhum aluno matriculado ficasse a margem do processo, muitas turmas foram constituídas por mais de 80 alunos, facto que também diminui a capacidade do professor em interagir com os alunos e manter um controlo eficaz dos mesmos.

Daniel Vilaco defendeu a necessidade de descentralização dos concursos públicos de admissão de novos professores já que muitos depois de admitidos acabam por se transferir para as suas áreas de proveniência deixado sempre o sector com carências de quadros.

Para o presente ano lectivo, o município tem matriculado 16 mil 463 alunos nos diferentes subsistemas de ensino, dos quais, 13 mil 760 alunos são do ensino primário, sendo que o I e o II ciclo contribuem com mil 946 e 757 alunos.

O sistema de ensino na municipalidade conta com 76 escolas, sendo 42 de carácter definitivo e as demais de construção provisória, perfazendo um total de 209 salas de aulas, assegurado por 353 professores. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA