Cuanza Norte: Autoridades sanitárias reforçam combate à malária no Luínga

Cuanza Norte: Caetano José Miguel, director municipal de Ambaca da saúde (Foto: Diniz Simão)

Uma campanha de bloqueio para impedir o aumento da malária está a ser realizada na comuna do Luínga, 50 quilómetros de Camabatela, sede do município de Ambaca, província do Cuanza Norte, na sequência de um surto da doença que assola a região desde o passado mês de Janeiro.

De acordo com o director municipal da Saúde, Caetano José Miguel, em declarações hoje quinta-feira, à Angop, mil e 252 novos casos de malária resultantes de dois mil 867 testes realizados foram diagnosticados, desde o início da campanha, na semana passada.

O responsável informou que numa primeira fase a campanha está direcionada para 12 aldeias, das mais afectadas, num conjunto das 56 que compõem a comuna, estendendo-se posteriormente às demais.

Além das acções de despiste, a campanha contempla igualmente a realização de palestras de sensibilização sobre as formas de prevenção, consultas médicas ambulatórias aos pacientes e distribuição de medicamentos anti palúdicos às populações para prevenir a malária.

Assegurou, entretanto, que as autoridades sanitárias prevêem atingir as quatro comunas do município, impedindo que mais cidadãos sejam afectados pela doença.

Apelou à população a reforçar as medidas de saneamento básico nas comunidades, de formas a evitar-se o surgimento de doenças.

Realçou que as populações devem evitar a acumulação de lixo junto das residências, eliminar o capim e as águas paradas, onde se desenvolvem os mosquitos que transmitem a doença.

A comuna do Luínga é habitada por 11 mil e 418 populares, maioritariamente camponeses. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA