Colômbia regista mais de 37.000 casos de zika, 6.300 em grávidas

(AFP)

A Colômbia registou mais de 37.000 infectados pelo vírus zika, 6.300 destes são grávidas, informou neste sábado o Instituto Nacional de Saúde (INS).

Os casos de zika são 37.011, 6.356 deles em grávidas, segundo o último boletim epidemiológico com dados de até 13 de Fevereiro.

De todos os infectados, 30.148 estão confirmados por clínica, 1.612 por laboratório e 5.251 permanecem em suspeita.

Entre as grávidas, 522 têm resultados positivos em laboratório.

Na última semana analisada, o INS detectou 5.456 novos infectados.

O vírus do zika está presente em 235 municípios da Colômbia, 44% deles na região central do país e 20,9% nas Caraíbas.

Embora em geral os sintomas do zika sejam leves – febre baixa, dor de cabeça e articular e erupções – suspeita-se que as grávidas podem ter bebés com microcefalia, uma doença congénita irreversível que provoca danos irreparáveis no desenvolvimento motor e cognitivo do bebé.

Na Colômbia, onde o Ministério da Saúde vinculou o zika com três mortes de doentes de Guillain-Barré (um transtorno neurológico), são previstos mais de 600.000 infectados pelo vírus neste ano e meio milhão de casos de microcefalia repetindo a situação vivida no Brasil, o país mais afectado com mais de um milhão e meio de casos.

O vírus se expandirá por todo o continente americano, excepto Canadá e Chile, advertiu a Organização Mundial da Saúde (OMS). (AFP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA