Chineses da TAP na corrida a aeroporto de Londres

(Negocios)

O grupo chinês HNA, que financiou a entrada de David Neeleman na TAP, quer comprar o Aeroporto da Cidade de Londres, num negócio que poderá ultrapassar os 2,5 mil milhões de euros.

O grupo chinês Hainan Airlines (HNA) está a concorrer com o fundo de pensões dos professores do Ontario (Canadá) pela compra do aeroporto central de Londres, colocado no mercado pelos norte-americanos Global Infrastructures Partners (GIP), noticia esta quinta-feira, 25 de Fevereiro, a Bloomberg.

O aeroporto, localizado a cerca de 10 quilómetros da City londrina, foi inaugurado em 1987. A operação poderá ultrapassar os 2,5 mil milhões de euros, segundo a informação citada pela Bloomberg.

O HNA anunciou recentemente a compra de uma posição na companhia aérea brasileira Azul, detida por David Neeleman, actual presidente executivo da TAP na sequência da privatização lançada pelo Governo de Pedro Passos Coelho e revista já este ano pelo Governo de António Costa. No âmbito dessa aquisição, adiantou 150 milhões de dólares em financiamento a David Neeleman para a TAP, num acordo que ditará a sua entrada indirecta no capital da companhia aérea portuguesa.

Para conseguir controlar o aeroporto central de Londres, o grupo chinês terá de vencer a concorrência de um consórcio composto pelo fundo de pensões dos professores do Ontario e pela Borealis Infrastructure. Segundo a Bloomberg, também a sociedade Cheung Kong Infrastructure estará na corrida. Na próxima quarta-feira, deverá ser entregue nova ronda de propostas por parte dos interessados.

O London City Airport foi adquirido em 2006 pelo American International Group (AIG) e o GIP em 2007 por um valor em torno dos 750 milhões de libras (950 milhões de euros). Dois anos depois, o AIG vendeu a sua participação ao GIP e à Highstar Capital, que controla actualmente 25% do aeroporto.

O aeroporto está no centro de uma disputa política devido ao projecto de expansão que prevê a chegada de 6,5 milhões de passageiros por ano em 2023. O plano – de 250 milhões de libras e que prevê a construção de mais terminais na infra-estrutura – foi vetado pelo presidente da Câmara de Londres, Boris Johnson.

O HNA Group – para além da Azul e TAP – tem vindo a aumentar a sua exposição internacional nos últimos meses, tendo investido 7,6 mil milhões de dólares na empresa de leasing Avolon Holdings e adquirido ainda a distribuidora de software norte-americana Ingram Micro por 6,1 mil milhões de dólares. (Jornal de Negocios)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA