Bié: Grupo carnavalesco Centro Geodésico de Angola revalida título no Carnaval edição/2016

Governador Álvaro Manuel de Boavida Neto entrega prémio ao primeiro classificado (Foto: Leonardo Castro)

O grupo carnavalesco Centro Geodésico de Angola, do município de Camacupa, a 82 quilómetros a leste do Cuito (Bié), revalidou hoje (terça-feira) nesta cidade, o titulo já conquistado em 2015, ao vencer a presente edição/2016 a fase provincial do Carnaval com Mil e 230 pontos.

Na segunda e terceira posição ficaram os grupos “Unidos do Cuito” da capital, com mil e 69 pontos, e o grupo “Havemos de voltar” do município da Nharêa com mil e 57 pontos, respectivamente.

Os grupos “Soma Dombe e Ombembua” oriundos dos municípios do Andulo e Chinguar ocuparam a quarta e quinta posição com 1.030 e 1.015 pontos. A festa do Entrudo foi animada e bastante colorida e contou com a participação de dez grupos.

Durante o Entrudo, todos os grupos dançaram e elevaram a cultura Umbundo, com maior realce para o cancioneiro nacional, tema predominante da presente edição/2016 do Carnaval, que obedeceu ainda em grande medida o apelo para a diversificação da economia no seio das administrações municipais.

Exibindo trajes e passos de dança característicos da região, para a competitividade, e levarem a melhor dos adversários, o grupo Centro Geodésico de Angola convenceu o corpo de júri e o público presente no largo da solidariedade ao combinar o tradicional com o moderno contemporâneo na sua exibição.

Comandando pela administradora municipal de Camacupa, Alcida de Jesus Camateli, o grupo vencedor já com alguma mística daquilo que têm sido a maior festa popular no Bié, fez questão de apresentar na sua viatura alegórica tudo aquilo que se cultiva na região, que vai desde o arroz, o milho, a mandioca, a cana-de-açúcar e outras variedades.

O presidente do corpo do júri, Domingos Nilton César Capama, disse à Angop, que os critérios de classificação foram a coreografia, dramatização, indumentárias, letra da música, harmonia com o enredo, criatividade e outros.

Em declarações à Imprensa local, o governador do Bié, Álvaro Manuel Boavida Neto, enalteceu o empenho de todos os grupos concorrentes, considerando o Carnaval como uma festa onde todos devem despir-se das controvérsias.

Satisfeito com o resultado, Boavida Neto, em nome do governo local agradeceu o comportamento cívico demonstrado pela população antes, durante e depois do Carnaval, apelando no entanto maior mobilização nas próximas edições.

O primeiro classificado recebeu como prémio, um milhão de Kwanzas, 800 mil kwanzas para o segundo, 600 mil kwanzas para o terceiro, enquanto o quarto e o quinto classificados receberam 500 e duzentos mil Kwanzas. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA