Bié: Aberta jornada “Março Mulher” na província

Bié: Carolina Vihemba Isaac - Directora da DIFAMU na província (Foto: Aurélio Segunda)

A jornada alusiva ao 02 de Março no Bié, consagrado ao dia da mulher angolana, foi hoje (quinta-feira) aberta no município do Cunhinga, 30 quilómetros a norte da cidade do Cuito, cerimónia orientada pela directora da Família e Promoção da Mulher, Carolina Vihemba Isaac.

Na ocasião, Carolina Vihemba Isaac, sublinhou que durante a jornada serão realizadas actividades como palestras sobre os métodos de prevenção à gravidez precoce, suas consequências e VIH/Sida, campanhas de limpeza entre outras.

Carolina Vihemba Isaac aconselhou no entanto às mulheres no sentido de primarem pela paz e harmonia nos lares, visando contribuir para o equilíbrio das famílias.

Apelou por outro lado, a necessidade de homens e mulheres encararem a problemática da violência familiar com responsabilidade, sublinhando que além dos danos físicos, psicológicos e sociais, geralmente causa sofrimento aos filhos, através da fuga a paternidade.

A responsável considerou a violência doméstica, tanto os praticados de forma consciente ou inconscientemente, fragiliza as relações entre os conjugues, comprometendo deste modo a harmonia social ao nível das comunidades e sociedade no geral.

O lar, no entender da responsável é o lugar onde deve haver paz, harmonia entre os membros, tendo apelado a necessidade de haver respeito entre os casais, filhos e outros integrantes da família em prol a harmonia social.

Em 2015, a província do Bié, notificou 708 casos de violência doméstica, menos 100 casos em relação ao mesmo período anterior, tais como a fuga à paternidade, incumprimento de mesadas, abandono do lar, violência física e psicológica, ofensas morais, privação de liberdade, feitiçaria e adultério.

Das infracções notificadas, mais de 500 casos foram resolvidos pela instituição, enquanto os restantes foram encaminhados, sobretudo ao Ministério Público e ao Serviço Provincial de Investigação Criminal (SPIC), assim como a Regedoria Municipal, tendo em conta a sua complexidade (feitiçaria).

São tidas como principais causas dos conflitos familiares, o analfabetismo, a pobreza em algumas famílias, o uso excessivo de bebidas alcoólicas e de drogas, associado ao desemprego de muitos responsáveis de lares.

A província do Bié, centro de Angola, possui uma população em 1.338.923 habitantes distribuídos nos municípios do Cuito (capital), Camacupa, Catabola, Cunhinga, Chitembo, Cuemba, Chinguar, Nhârea e Andulo. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA