Apelada prontidão das FAA contra possíveis actos terroristas

Bengo: Chefe do Estado-Maior General Adjunto da Educação Patriótica das FAA, António Egídio de Sousa (Foto: Adão João Pedro)

O chefe de Estado-Maior General Adjunto para Educação Patriótica das FAA, António Egídio de Sousa, apelou quarta-feira, no município do Ambriz, província do Bengo, a necessidade das Forças Armadas Angolanas (FAA) se manterem em prontidão na defesa da pátria contra possíveis invasões e actos terroristas no país.

O oficial general das FAA, que falava na abertura do XIV seminário metodológico dos órgãos de educação patriótica, salientou que a prontidão deve ser contínua por causa das ameaças do Estado Islâmico, do grupo Boko Haran e outros terroristas que actuam no continente africano.

Fez saber que tais grupos constituem um sério factor de risco e de desestabilização não só dos países em que actuam directamente, como também dos seus vizinhos que são obrigados a acolher refugiados.

Sublinhou que as Nações Unidas, organização da qual Angola é membro não permanente do seu Conselho de Segurança, reconhece a perigosidade de que se reveste o terrorismo no mundo e têm estado a apelar a tomada de medidas conjuntas, com vista a combater sistematicamente este mal, sobretudo as suas fontes de investimentos.

Apelou ainda a necessidade de se incutir nos militares de que o terrorismo não só entra pela porta das fronteiras comuns, como também das tecnologias de informação, crenças fanáticas e práticas culturais importadas.

Assegurou que o militar deve, sobretudo, ter orgulho interior e exterior pelo respeito a bandeira da República, do hino nacional, a insígnia e símbolos da Nação representativos nas FAA. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA