Angola: Mais de seis milhões de angolanos sofreram com a chuva e pela falta dela em 25 anos

Mais de seis milhões de cidadãos angolanos sofreram com as cheias deste ano Foto: dw.com/D.R

As cheias e secas em Angola afetaram desde 1981 mais de seis milhões de pessoas, segundo a atualização do plano de prevenção e redução do risco de desastres, prevendo a criação de um sistema integrado de gestão de ameaças.

De acordo com o documento, a que a Lusa teve hoje acesso, entre 1981 e 2015 registaram-se 12 anos de cheias ou seca, esta última especialmente grave nos anos de 1989, com 1,9 milhões de pessoas afetadas, e de 2012, quando mais de 1,8 milhões de pessoas sofreram as consequências da falta de chuva, essencialmente no sul de Angola.

“Em termos de impacto dos desastres, o país continua a apresentar uma situação marcada pela ausência ou excesso de água, com secas e inundações que causam danos substanciais anualmente”, lê-se no documento, aprovado por decreto presidencial de 03 de Fevereiro. (Agência Lusa)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA