Angola gastou 237 milhões de euros em três anos com repatriamento de imigrantes ilegais

Angola gastou 237 milhões de euros em três anos com repatriamento de imigrantes ilegais Imagem: Lusa/D.R

O Governo angolano gastou nos últimos três anos 261,2 milhões de dólares (237,2 milhões de euros) com o repatriamento de 122.385 imigrantes ilegais, segundo dados do Ministério do Interior divulgados hoje.

Os dados do Ministério do Interior de Angola foram hoje divulgados no debate mensal da Assembleia Nacional sobre a imigração ilegal.

Os imigrantes de países do leste e oeste de África representam o maior número de ilegais em Angola, destacando-se os da RDCongo, com 112.608 do total de 121.421 cidadãos africanos ilegais.

A seguir a África, vêm os asiáticos, designadamente vietnamitas, com 520 dos 876 imigrantes ilegais, destacando-se ainda os chineses, num total de 257.

Da Europa, Portugal destacou-se no período em referência, com 40 de um total de 61 europeus.

O documento adianta ainda que nos últimos três anos, os números mais altos da imigração ilegal, detetados e expulsos, ocorreram em 2014, com 50.726, dos quais 261 foram expulsos por via judicial e 50.465 por via administrativa. (Agência Lusa)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA