Zaire: Governador apela à contenção de gastos públicos em 2016

Zaire: José Joanes André - Governador provincial (Foto: joão Francisco Cuti)

O governador da província do Zaire, José Joanes André, apelou hoje, em Mbanza Congo, os administradores municipais e directores de diversos sectores públicos para uma gestão mais racional do erário público para o ano de 2016, tendo em conta a conjuntura económica e financeira do país.

Ao discursar na sessão de abertura da Iª reunião ordinária do governo provincial, Joanes André, acrescentou que as dificuldades financeiras que o país vive hoje obrigam o redobrar de esforços de todos quanto gerem fundos públicos para o cumprimento escrupuloso das acções concebidas no programa de investimentos públicos (PIP) para o presente exercício económico.

De acordo com o governador, além da contenção das despesas públicas, deve-se trabalhar também na criatividade de projectos inovadores e provedoras de mais receitas para os cofres do estado, para a sustentabilidade das acções gizadas nos mais variados sectores da vida social e económica.

“O Zaire situa-se entre as cinco províncias que mais receitas não petrolíferas tem contribuído para o país. Só para dizer que a receita fiscal não petrolífera arrecadada no segundo trimestre de 2015 ronda os cerca de 39 mil milhões de kwanzas, e nesta fase a província estava situada em segundo lugar em termos de arrecadação de receitas a nível nacional ”, referiu.

Nesta senda, o governador provincial exortou as administrações municipais para redobrarem as acções fiscais visando arrecadar mais receitas para que o volume de investimentos públicos para os próximos exercícios económicos possa aumentar.

Destacou o posto aduaneiro do Luvo, situado a 60 quilómetros a norte da cidade de Mbanza Congo como uma das grandes potências de arrecadação de receitas para os cofres do estado, a julgar pelo volume de bens e serviços que movimenta todos os dias.

Para o efeito, o governador anunciou a criação no Luvo de condições mais adequadas para facilitar o controlo de saída e entrada de mercadorias neste posto aduaneiro.

A reunião de hoje está, entre outros assuntos, analisar o programa de investimentos públicos para o ano de 2016, assim como do projecto de construção das centralidades de Mbanza Congo e do Soyo. (ANGOP)

DEIXE UMA RESPOSTA