Turquia: Erdogan diz que líderes curdos devem ‘pagar’ por falar de autonomia

(AFP)

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, expressou neste sábado seu apoio à decisão de iniciar um processo penal contra os líderes do principal partido pró-curdo, declarando que eles tinham que “pagar” por suas declarações em favor de autonomia para o curdos.

Ele acredita que Selahattin Demirtas e Figen Yuksekdag, co-líderes do Partido Democrático do Povo (HDP) devem perder a imunidade parlamentar para este inquérito “por crime constitucional”.

A justiça turca abriu na segunda-feira um inquérito contra o principal líder político curdo do país, Selahattin Demirtas, acusado de crimes contra a ordem constitucional, e logo depois um outro, similar, contra Figen Yuksekdag.

“O que eles disseram é, sem dúvida, um crime constitucional. Eles têm que pagar o preço”, disse Erdogan em declarações a jornalistas publicadas neste sábado pelo jornal Hurriyet.

“Não podemos aceitar declarações pedindo a divisão do país”, acrescentou.

Demirtas disse em um discurso no domingo passado que os curdos da Turquia deveriam poder decidir se queriam viver de forma independente ou “sob a tirania de um homem”.

Seus comentários indignaram os nacionalistas turcos, que vêem o mínimo grau de autonomia para as zonas curdas como uma ameaça à unidade do Estado turco. (AFP)

 

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA