Técnicos do Banco Mundial discutem operação do programa de empréstimo

Edifício do Ministério das Finanças (Foto: DR)

Uma missão do Banco Mundial terminou sexta-feira uma visita de trabalho a Angola a fim de negociar com as autoridades angolanas a segunda operação DPL (Development Program Loan – Programa de Empréstimo para o desenvolvimento), refere uma nota do Ministério das Finanças.

Durante a sua última reunião, com o Ministro das Finanças, Armando Manuel, nesta sexta-feira, refere o documento, a que a Angop teve acesso, o líder da missão do Banco Mundial, Rafael Barroso, reiterou a disponibilidade daquela instituição financeira para ajudar o país.

Trata-se de ajuda para a implementação das reformas preconizadas até Março de 2016, para que o país possa beneficiar do financiamento até o mês de Junho.

A missão do Banco Mundial esteve em Luanda com o objectivo de rever as acções precedentes e avaliar o grau de cumprimento das acções previamente acordadas entre as parte no âmbito da primeira operação da facilidade DPL, assim como dar seguimento das negociações concernentes a concessão da segunda operação por aquela instituição, no que tange o seu apoio na implementação e finalização do programa da segunda operação.

A missão tomou conhecimento sobre o impacto da diminuição do preço do petróleo na economia angolana, bem como os efeitos sobre a execução esperada do Orçamento Geral do Estado (OGE) para o ano de 2016, tendo manifestado o seu agrado quanto as medidas já tomadas e a tomar no contexto da estratégia face às adversidades, quer do lado da despesa, quer do lado de receita.

Segundo a nota, a parte angolana partilhou com os técnicos do BM alguns dados preliminares sobre os resultados fiscais do exercício económico de 2015, marcado pela estabilidade e sustentabilidade fiscal e macroeconómica.

“Apesar das dificuldades em um contexto bastante adverso, as adversidades continuam a ser encaradas pelo Executivo como oportunidades para a mudança estrutural na economia angolana”, lê-se na nota.

Na ocasião, o técnico do BM, Rafael Barroso, considerou que as respostas do Governo estão em direcção correcta e a preocupação do Banco Mundial é reforçar o apoio que o país demanda para fazer face às adversidades e concluir reformas estruturais importantes.

A equipa do Banco Mundial esteve o país entre s dias 25 a 29 de Janeiro e manteve vários encontros com responsáveis do Ministério do Planeamento e Desenvolvimento Territorial, do Ministério do Urbanismo e Habitação, Ministério da Reinserção Social, bem como técnicos do Banco Nacional de Angola, Sonangol, o Fundo de Apoio Social e a Administração Geral Tributária. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA