Somalis Shebab usam imagens Donald Trump para recrutar jihadistas

(AFP)

O magnata americano Donald Trump, favorito nas primárias republicanas para a eleição presidencial de 2016, aparece no mais recente vídeo de propaganda dos islamitas somalis Shebab, informou neste sábado o centro americano de vigilância de web islamitas, o SITE.

O grupo, aliado da Al-Qaeda, difundiu nesta sexta-feira um vídeo para recrutar combatentes denunciando as desigualdades sociais nos Estados Unidos e para, isso, utilizou imagens de Donald Trump pedindo a proibição de entrada dos muçulmanos nos Estados Unidos.

Em 7 de Dezembro, depois da morte de 14 pessoas em um atentado cometido em São Bernardino (Califórnia) por um casal de muçulmanos radicalizados, o pré-candidato republicano propôs o fechamento temporário das fronteiras aos muçulmanos até que “os dirigentes do nosso país compreendam o que está acontecendo”.

As imagens de Trump aparecem junto com as imagens do americano-iemenita Anwar al-Awlaki, abatido no Iémen, por um drone americano em 30 de Setembro de 2011, pedindo aos muçulmanos americanos que “fujam da atmosfera opressiva do Ocidente para terras do Islã”.

O vídeo foi distribuído no Twitter pela Fundação de Média Al Kataib, que difunde a propaganda dos Shebab, segundo o SITE.

Este grupo jihadista é uma facção dos tribunais islâmicos que controlaram durante seis meses, em 2006, o centro e o sul da Somália, incluindo a capital Mogadíscio.

Expulsos em meados de 2011 de Mogadíscio e depois de seus redutos no centro e sul do país, os Shebab controlam actualmente vastas áreas rurais, onde realizam operações guerrilha e atentados contra o frágil governo de somali ou contra a força militar da União Africana na Somália (Amison). (AFP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA