Resultados de jogos de topo no ténis podem ter sido viciados

Depois da corrupção na FIFA e na UEFA surgem agora suspeitas de ilegalidades no Ténis Foto: Getty Images

A investigação é da BBC e do BuzzFeed, que têm documentos que comprovam que há resultados de jogos de alto nível no ténis que podem ter sido viciados. Suspeitas incluem Wimbledon.

A BBC e a BuzzFeed News têm em sua posse documentos que comprovam que há resultados de jogos de alto nível, no ténis, que foram viciados. Entre as adulterações de resultados estarão jogos ocorridos no célebre complexo desportivo de Wimbledon.

Na última década, vieram a público suspeitas de corrupção sobre 16 jogadores de ténis de topo, mas nada foi provado e todos continuaram a competir internacionalmente. A Unidade de Integridade do Ténis, que supervisiona este tipo de situações, diz ter tolerância zero a qualquer tipo de aproximação à corrupção.

No entanto, os documentos que foram agora entregues aos jornalistas são oriundos da Associação de Profissionais de Ténis, que tem vindo a investigar o assunto desde 2007. Encontraram que houve casas de apostas na Rússia, no norte de Itália e na Suíça que ganharam centenas de milhares de libras em jogos que os invetsigadores acreditam que foram viciados. Três ocorreram em Wimbledon.

Os documentos foram passados por um grupo de pessoas que se movem dentro do ténis e que preferiram manter-se no anonimato, conta a BBC. Mark Phillips, um dos investigadores do esquema das apostas, revelou que existiam cerca de 10 jogadores que ele acreditava estarem na raiz do problema. Muitos destes jogadores têm estado no radar das autoridades do ténis por suspeitas de envolvimento em viciação de resultados desde 2003. A BBC e a Buzzfeed News decidiram não revelar a identidade dos jogadores para que seja possível determinar se estiveram envolvidos pessoalmente na corrupção, com base nos registos das suas contas bancárias, telefones e computadores.

A Associação Europeia para a Segurança dos Desportos assinalou mais de 50 jogos suspeitos à Unidade de Integridade do Ténis, em 2015. Nigel Willerton, diretor da unidade, afirmou que toda a informação credível que chega é analisada e investigada por investigadores altamente especializados. (Observador)

por Ana Pimentel

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA