Reino Unido desaconselha viagens a Cabinda e Lunda Norte

David Cameron, primeiro-ministro britânico (AP)

O Governo do Reino Unido emitiu neste sábado uma nota a desaconselhar os seus cidadãos a visitarem as províncias angolanas de Cabinda e Lunda Norte devido a uma “ameaça leve de terrorismo”.

O Escritório da Commonwealth e Exeriores (Foreign and Commonwealth Office, FCO) diz que al advertência não inclui, no entanto, a cidade de Cabinda.

A nota publicada no portal do Governo inglês adverte os seus cidadãos a “evitarem reuniões políticas e manifestações” e a estarem atentos “aos avisos e recomendações das autoridades de segurança locais”

Apesar de reconhecer que os cidadãos do Reino Unido não têm encontrado problemas nas deslocações a Angola, o Executivo de Londres lembra haver uma “ameaça leve de terrorismo”.

A nota cita ainda o alerta enviado pela Embaixada dos Estados Unidos em Luanda aos seus cidadãos na sexta-feira, 8.

A representação diplomática americana disse ter recebido informação sobre “uma potencial ameaça de segurança em Luanda” e aconselhou os seus cidadãos a evitarem dois centros comerciais e um hotel na capital angolana.

Sem dar mais detalhes, a embaixada americana apontou o Belas Shopping (na área de Talatona de Luanda), o Centro comercial Ulengo (na área de Viana em Luanda) e o Hotel Baía (localizado na Nova marginal em Luanda), como locais a serem evitados.

O comunicado recomenda os cidadãos americanos a “reverem os seus planos de segurança pessoal”, a “manterem um alto nível de vigilância e a tomarem as medidas apropriadas para melhorar a segurança pessoal e a seguirem as instruções das autoridades locais”. (VOA)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA