Real Madrid: O primeiro dia de Zidane – “Vi uma equipa concentrada e animada”

Zidane e Cristiano Ronaldo durante o treino em Valdebebas Foto:Gerard Julien/AFP

O ex-capitão da selecção francesa, Zidenide Zinade Zidane, já dirigiu, ontem de manhã, o primeiro treino como técnico do Real Madrid e prometeu “futebol ofensivo e equilibrado”.

Depois da apresentação sem direito a perguntas, Zidenide Zinade teve nesta terça-feira o primeiro dia a sério como novo treinador do Real Madrid, cargo até ontem ocupado por Rafael Benítez. Em Valdebebas, centro de treinos “merengue”, o antigo “galáctico” francês conduziu o seu primeiro treino perante mais de 6.000 pessoas e, depois, enfrentou os jornalistas, que quiseram saber tudo: se tem medo do desafio, se pode ser para o Real Madrid o que Guardiola foi para o Barcelona, como vai lidar com as “estrelas”, se o Real pode ganhar a Liga dos Campeões. “Zizou”, fiel ao seu estilo, respondeu de forma contida.

Dois dos problemas apontados a Benítez eram o mau relacionamento com os jogadores e a dificuldade em combinar da melhor forma os talentos de Bale, Benzema e Cristiano Ronaldo. “Aqui sempre foi importante haver futebol bonito. Vou manter essa linha. Futebol ofensivo e equilibrado. Queremos fazer o melhor em campo. Vi uma equipa concentrada e animada. Estão contentes”, declarou o francês, que estava habituado a lidar com os miúdos do Castilla na última época e meia e que agora terá a missão de conduzir “estrelas” de primeira grandeza: “O tratamento será diferente, mas a mensagem é a mesma: trabalho.”

Tal como Pep Guardiola, que saltou do Barcelona B directamente para a equipa principal, Zidane está a fazer o mesmo percurso no Real, mas o antigo craque francês não quer entrar em comparações com o técnico catalão do Bayern. “Ele é o que é e eu vou tentar fazer o melhor possível. O que ele está a fazer é impressionante, mas não me vou comparar a ele. Nunca o fiz quando era jogador e não o farei como treinador”, alerta Zidane, que também não quis apontar nenhum treinador com quem mais se identifique: “Conheci Mourinho e Ancelotti [como adjunto] e outros como jogador. Aprendi coisas com todos. Agora tenho de ser treinador à minha maneira. Não posso fazer o mesmo que outros.”

Apesar do momento turbulento, “Zizou” não descarta como objectivo a conquista Liga dos Campeões, um troféu que ganhou como jogador do Real. “Com esta camisola, tudo é possível. Ganhar a Champions sempre foi um objectivo e sempre será”, garantiu o francês, para quem o seu histórico como jogador “merengue” não irá influenciar o julgamento dos adeptos em relação ao seu trabalho como treinador: “O papel de um treinador é conseguir resultados. E isso é verdade também para mim, apesar do meu passado.” (Público)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA