Processo real espanhol: Infanta Cristina já está no banco dos réus

(EURONEWS)

Cristina de Bourbon, a irmã do Rei de Espanha, e o marido, Iñaki Urdangarin, sentaram-se, esta segunda-feira, pela primeira vez no banco dos réus.

No tribunal de Palma, em Maiorca, a princesa e o marido, antigo andebolista, respondem – juntamente com mais 16 acusados – a acusações de desvio de fundos, fraude fiscal, tráfico de influências e branqueamento de capitais.

Os advogados pedem a absolvição da Infanta, ao abrigo da chamada “doutrina Botin”. Uma jurisprudência que permite anular o processo sempre que as acusações não sejam corroboradas pelo ministério público. É o caso atualmente, já que as acusações contra Cristina foram interpostas por uma associação de luta contra a corrupção.

Os arguidos são acusados de terem desviado mais de 6,1 milhões de euros de fundos públicos através do Instituto Noos, uma fundação presidida por Urdangarín. A infanta Cristina que se afirma inocente, presidia com o marido outra empresa, Aizoon, utilizada para desviar fundos para o património pessoal do casal.

A instrução durou mais de quatro anos durante os quais Cristina e o marido se mantiveram unidos, apesar de as portas reais se fecharem pouco a pouco. Desde 2011, foi afastada da família real, ano passado perdeu o título de duquesa de Palma e nem sequer foi convidada para a coroação do irmão, o atual rei Felipe VI. (EURONEWS)

por Dulce Dias | com JOSé MIGUEL SARDO, AFP, TVE, EFE

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA