Primeiros-ministros do Burkina Faso e Mali acordam unir esforços contra militantes islâmicos

(EURONEWS)

Dois dias depois dos ataques reivindicados pela Al-Qaida do Magrebe Islâmico no Burquina Faso, o primeiro-ministro Paul Kaba e o seu homólogo maliano visitaram o local da tragédia.

Os dois chefes de governo acordaram trabalhar juntos para lutar contra a ameaça que representam os militantes islâmicos. O Mali foi palco de uma ação idêntica, em novembro último, que terminou também com a morte de quase três dezenas de pessoas.

“Estamos a lidar com um tipo de guerra não convencional. Um tipo de guerra que é assimétrica. Temos de preparar-nos para enfrentá-la”, afirmou o chefe do executivo burquinense.

Um momento trágico que terminou com a morte de, pelo menos 28 pessoas, há fontes que falam em 29, muitas estrangeiras, entre elas pelo menos um português, António Basto, radicado em França e que deveria regressar a casa esta segunda-feira.

Várias dezenas de pessoas ficaram feridas no ataque ao Hotel Splendid e ao restaurante Cappuccino, onde o português se encontrava com dois colegas franceses, que também morreram. (EURONEWS)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA