Potencialidades turísticas garantem atracção para outros sectores

Ministro interino da Hotelaria e Turismo,Paulino Baptista (Foto: Pedro Parente)

As potencialidades turísticas de Angola dão garantias que o turismo nacional tem condições mais do que suficientes para responder ao chamamento dos sectores que deverão trabalhar para acelerar o processo de diversificação da economia nacional, disse hoje, segunda-feira, o ministro interino da Hotelaria e Turismo, Paulino Domingos Baptista.

Segundo Paulino Domingos Baptista, que falava no encontro com empresários sul-africanos, essas potencialidades turísticas de Angola baseiam-se principalmente na fauna, flora, rios, cultura, gastronomia, que dão a garantia da diversificação porque são componentes que atraem turistas em quase todo o mundo.

Por este facto, prosseguiu o ministro interino, o ministério criou o Instituto de Fomento Turístico (Infotur) para manter a dinâmica de acompanhamento e mobilização em todo o território nacional para uma maior participação do sector empresarial nas oportunidades do programa Angola Investe e criar as condições básicas para que o sector encontre todo o suporte técnico para a obtenção de lucros com a criação das micro, médias e pequenas empresas.

“ Com o evento hoje promovido, queremos mostrar que estamos capazes de fornecer turismo de qualidade porque sabemos que temos essas condições para diversificar a nossa economia”, disse Paulino Baptista.

Paulino Baptista acrescentou que o turismo foi definido pelo Governo angolano como um dos sectores principais na aceleração do processo de diversificação da economia nacional, o que leva o ministério a ter mais responsabilidades.

O governante fez saber ainda que é necessário haver condições suficientes para estimular o turismo nacional e internacional,

que já é notório em vários pontos do país, embora ainda de forma tímida, daí a parceria com as empresas sul-africanas para alavancar mais o sector.

O Infortur foi criado em 1997 com responsabilidade de assumir um papel importante na estratégia de desenvolvimento do turismo nacional.

Este ano, segundo previsões do Infotur, prevê-se que o país receba 600 mil turistas e proporcione cerca de 13 mil postos de trabalho. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA