Petróleo prolonga ganhos e sobe mais de 2%

(Bloomberg)

A animar a matéria-prima está a expectativa de que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) venha a discutir um corte na produção.

Os preços do petróleo estão a negociar em alta, esta sexta-feira, prolongando os ganhos das três sessões anteriores. Este desempenho positivo deve-se à especulação de que o cartel venha a cortar a produção, em resposta ao excesso de oferta no mercado.

Esta especulação acentuou-se depois de o ministro russo da Energia, Alexander Novak, ter afirmado que a OPEP e outros produtores podem reunir-se para discutir a produção e que o nível de um corte na produção seria tema de discussão, revela a Bloomberg. Já no início da semana, o Iraque tinha afirmado que a Arábia Saudita e a Rússia estariam mais flexíveis para colaborar com o corte da produção.

Contudo, quatro delegados da OPEP já afirmaram que não está prevista nenhuma reunião, revela a agência de notícias.

Ainda assim, o petróleo tem reagido em alta a esta expectativa. Em Nova Iorque, o West Texas Intermediate (WTI) soma 2,41% para os 34,02 dólares por barril, depois de ter chegado a avançar 2,74%. Já o Brent, negociado em Londres, e que serve de referência às importações portuguesas, aprecia 2,33% para os 34,68 dólares, tendo chegado a valorizar 2,83%.

“Se a Arábia Saudita e a Rússia se juntarem para um acordo de corte da oferta, seria apenas para dar espaço no mercado para que o Irão o ocupe [na sequência do levantamento das suspensões ao país]”, explicou Angus Nicholson, à Bloomberg. O analista da IG adiantou que “estas escaladas serão muito efémeras e não deverão durar”. (Jornal de Negocios)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA