Pentágono apela à Rússia e a Turquia para evitarem escalada

(Sputnik/ David B. Gleason)

O Pentágono confirmou as declarações de Ancara relativas à violação do espaço aéreo turco por um avião militar russo, mas apela à Rússia e à Turquia para travar negociações e tomar medidas para evitar a escalada da situação.

Esta informação foi divulgada à RIA Novosti pelo representante do Pentágono, Mark Wright.

Anteriormente, o Ministério das Relações Exteriores turco declarou que um avião Su-34 da Força Aeroespacial russa tinha violado o espaço aéreo turco na sexta-feira (29).

Os russos, entretanto, negaram as acusações:

“Não houve violações do espaço aéreo turco por parte dos aviões russos na  Síria. As declarações das autoridades turcas sobre uma suposta violação do espaço aéreo por um caça russo Su-34 são propaganda sem fundamento”, afirmou o representante do Ministério da Defesa da Rússia, major-general Igor Konashenkov.

“Estamos a par da situação e podemos confirmar que ontem mais um avião militar russo violou o espaço aéreo da Turquia e da OTAN”, declarou o representante do Pentágono na tarde deste sábado.

“Como tínhamos declarado após incidentes anteriores, os EUA juntam-se à OTAN na solidariedade com a Turquia e apelamos à Rússia para respeitar o espaço aéreo da Turquia e parar ações que levem a um risco de instabilidade elevada na região. É importante que os russos e os turcos falem uns com os outros e tomem medidas para evitar uma escalada”, acrescentou.

No dia 24 de novembro, um caça F-16 turco abateu um Su-24 russo com dois pilotos a bordo em espaço aéreo sírio. Na ocasião, Ancara alegou que a aeronave russa havia entrado no espaço aéreo da Turquia. Tanto o Estado-Maior russo quanto o Comando de Defesa Aérea da Síria confirmaram que o jacto russo nunca esteve no espaço aéreo da Turquia. (SPUTNIK)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA