Para ministro, agressões sexuais em Colónia foram planeadas

(DPA)

Ministro alemão da Justiça afirma acreditar que os acontecimentos do réveillon de Colónia foram “coordenados ou planeados” e acusa grupos de extrema direita de propagar a xenofobia.

O ministro alemão da Justiça, Heiko Maas, afirmou acreditar que as agressões sexuais ocorridas na noite de réveillon em Colónia foram “coordenadas ou preparadas” e acusou grupos xenófobos e de extrema direita de tentarem tirar vantagem dos acontecimentos para propagar o ódio.

Em entrevista ao jornal alemão Bild am Sonntag publicada neste domingo (10/01), Mass deixou claras suas suspeitas de que os crimes que chocaram o país não surgiram espontaneamente. “Que ninguém venha me dizer que isso não foi coordenado ou preparado”, disse o ministro. “Minha suspeita é que essa data foi escolhida propositadamente, e que um determinado número de pessoas já era aguardado. Isso daria, mais uma vez, uma nova dimensão [aos crimes]”.

O jornal forneceu detalhes de um relatório oficial do Departamento Federal de Investigações da Alemanha (BKA), que menciona o uso de redes sociais por alguns imigrantes do norte da África para encorajar seus conterrâneos a comparecer ao largo em frente à estação central, do lado da Catedral de Colónia.

O ministro alemão da Justiça, Heiko Maas, afirmou acreditar que as agressões sexuais ocorridas na noite de réveillon em Colónia foram “coordenadas ou preparadas” e acusou grupos xenófobos e de extrema direita de tentarem tirar vantagem dos acontecimentos para propagar o ódio.

Em entrevista ao jornal alemão Bild am Sonntag publicada neste domingo (10/01), Mass deixou claras suas suspeitas de que os crimes que chocaram o país não surgiram espontaneamente. “Que ninguém venha me dizer que isso não foi coordenado ou preparado”, disse o ministro. “Minha suspeita é que essa data foi escolhida propositadamente, e que um determinado número de pessoas já era aguardado. Isso daria, mais uma vez, uma nova dimensão [aos crimes]”.

O jornal forneceu detalhes de um relatório oficial do Departamento Federal de Investigações da Alemanha (BKA), que menciona o uso de redes sociais por alguns imigrantes do norte da África para encorajar seus conterrâneos a comparecer ao largo em frente à estação central, do lado da Catedral de Colónia. (DW)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA