Papa pede combate a “rio de miséria” em mensagem de Ano Novo

(DPA)

Em meio a fortes medidas de segurança, pontífice faz primeira missa de 2016 na Basílica de São Pedro e cobra combate à injustiça e à violência no mundo: “Por quanto tempo a maldade humana vai continuar a semear ao ódio?”

Em sua primeira mensagem de 2016, o papa Francisco pediu nesta sexta-feira (01/01) que todos superem o que chamou de “um rio de miséria” e cobrou um combate à injustiça e à violência no mundo.

“Nós nos perguntamos por quanto tempo a maldade humana vai continuar a semear a violência e o ódio em nosso mundo, colhendo vítimas inocentes”, questionou Francisco, em missa pela manhã na Basílica de São Pedro.

O Vaticano, a exemplo do que ocorreu em diversas capitais europeias, teve segurança reforçada na Virada do Ano.

A polícia verificou os pertences de pessoas a quarteirões de distância da Praça de São Pedro. Cerca de 10 mil pessoas foram revistadas, num esquema similar ao verificado em aeroportos, para entrar na Basílica de São Pedro e acompanhar a missa celebrada pelo papa.

“Estamos testemunhando hordas de homens, mulheres e crianças que fogem da guerra, da fome e da perseguição, prontas para arriscar suas vidas, simplesmente para encontrar respeito dos seus direitos fundamentais”, discursou Francisco.

O pontífice afirmou que “a plenitude dos tempos parece desmoronar diante das inúmeras formas de injustiça e de violência que ferem a humanidade todos os dias”. Segundo ele, “nada pode contra o oceano de misericórdia que inunda nosso mundo”.

“Todos estamos chamados a submergir neste oceano, a nos deixarmos regenerar para vencer a indiferença que impede a solidariedade e a sair da falsa neutralidade que dificulta o compartilhar”, afirmou. (DW)

RPR/rtr/efe/dpa

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA