Papa pede ao Irão que trabalhe pela paz no Médio Oriente e combata o terrorismo

Presidente do Irã, Hassan Rouhani, sorri durante encontro com o papa Francisco, no Vaticano. 26/01/2016 (REUTERS/Andrew Medichini/Pool)

O papa Francisco reuniu-se nesta terça-feira com o presidente do Irão, Hassan Rouhani, e pediu a Teerão para trabalhar com outros países do Médio Oriente para promover a paz e combater a disseminação do terrorismo e do tráfico de armas na região.

O Irão, muçulmano xiita, é o principal aliado do presidente sírio, Bashar al-Assad, enquanto países ocidentais apoiam os oponentes de maioria sunita na guerra civil que já dura a cinco anos. Muitas nações ocidentais também acusam o Irão de financiar diversos grupos militantes, vistos por elas como organizações terroristas.

Apesar de ser uma República Islâmica, o Irão possui boas relações com a Santa Sé e o Vaticano busca usar a sua influência com Teerão para ajudar na obtenção da paz no Médio Oriente.

Um comunicado divulgado pelo Vaticano após o encontro apontou o “papel relevante que o Irão é chamado a desempenhar” para encontrar uma solução política para os problemas que afligem o Médio Oriente, mencionando especificamente o terrorismo e o tráfico de armas.

“Agradeço a você pela visita e espero a paz”, disse Francisco ao líder iraniano no final de um encontro de 40 minutos no escritório privado do papa no Vaticano.

Rouhani, que vestiu um turbante branco e roupas pretas, pediu ao papa para “rezar por ele”. Eles então realizaram conversas com diplomatas de alto escalão do Vaticano. (REUTERS)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA