Namibe: Responsável educativo destaca necessidade de se investir na transformação das escolas

Pacheco Francisco, Director provincial da Educação (Foto: Anabela do Ceu Fritz)

O director provincial da Educação do Namibe, Pacheco Francisco, disse hoje, terça-feira, ser necessário investir na transformação das escolas no sentido de orientarem as práticas pedagógicas e administrativas para a garantia de uma educação formal contínua e de qualidade dos alunos.

O responsável, que falava na abertura do seminário de refrescamento, salientou que sempre que a sociedade se defronta com mudanças significativas nas suas bases sociais e tecnológicas novas atribuições são exigidas à escola.

“Assim, a escola precisa de assumir as características de uma instituição que atenda as exigências geradas por esses factores”, acrescentou.

Afirmou que para que o gestor escolar consiga enfrentar mudanças significativas que elevem o padrão da escola é preciso que ocorra uma mudança radical na atitude das pessoas, a fim de encararem a inovação como um desafio e se sintam estimuladas pela motivação pessoal e , assim, se tornem capazes de ir além dos seus próprios limites.

“Estimados gestores deveis consciencializar-vos de que o vosso papel na escola de hoje é muito mais de um líder que de um burocrata. É dessa forma que a escola deve ser administrada, acompanhando a evolução da sociedade”, sublinhou.

O responsável frisou ainda que as escolas actuais necessitam de líderes capazes de trabalhar e facilitar a resolução de problemas em grupo, capazes de trabalhar junto com os professores, ajudando-os a identificar as suas necessidades de capacitação e adquirir as habilidades necessárias.

Recordou ainda aos participantes que uma das funções mais importantes do gestor escolar é prever e antecipar as mudanças.” Assim, o gestor deve saber ir além e intuir as mudanças, aprender a pesquisar, avaliar e enfrentar os novos desafios”.

Participam no seminário, directores, subdirectores de escolas, coordenadores de disciplinas e professores das diversas cadeiras curriculares. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA