Muitos empreendimentos turísticos do país têm estruturas precárias

Um aldeamento turístico em Saurimo (Foto: Quintas Benjamim)

Angola tem hoje uma rede de pensões, aldeamentos turísticos e de restaurantes mas muitos desses empreendimentos apresentam infra-estruturas precárias, revelou hoje, o director do Instituto de Fomento do Turismo (Infotur), Eugénio Clemente.

Em declarações à Angop, Eugénio Clemente justificou que “se olharmos hoje para muitas infra-estruturas do sector hoteleiro e turístico existente no país concluímos que são precárias porque os empresários construíram sem observarem pormenores técnicos.

“ Com esse quadro, acontece que temos obras que deviam ter determinada qualidade, mas não as têm por incumprimento de algumas regras”, concluiu o gestor.

Por outro lado, o director do Infotur informou que constatou que muitos potenciais investidores e empresários que pretendem apostar no sector turístico desconhecem normativos para tal.

O director apercebeu-se dessa realidade durante um trabalho de monitoramento que o Infotur tem vindo a fazer na província do Cuando Cubango.

“No âmbito do trabalho de monitoramento que temos vindo a fazer na província do Cuando Cubango, constatamos que existe por parte do investidores e potenciais empresário, que querem desenvolver acções no domínio do turismo, desconhecimento do normativo que deve servir de obrigatoriedade para o sucesso das infra-estruturas”.

Com vista a corrigir erros na construção de infra-estruturas do sector hoteleiro e turístico, segundo a fonte, foi criado um Gabinete Técnico de Certificação de Projectos, que surge como resultado das insuficiências dos projectos apresentados por empresários e investidores que querem candidatar-se ao crédito do Programa Angola Investe. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA